sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Principais ações de D.João ao chegar no Brasil

E.E.Adventor Divino de Almeida
Alunas : Júlia Barbosa Reis nº21 e Samara Vilalba Lino nº37
Prof: Celso




- Na Bahia em 28 de Janeiro de 1808 decretou a abertura dos portos brasileiros às nações amigas - entre as quais, evidentemente, a Inglaterra. Aconselhado por José da Silva Lisboa, que mais tarde fará Visconde de Cairu, decretou a abertura dos portos brasileiros, pondo fim ao Pacto Colonial. Foi o ato que mais celebrizou seu governo na América portuguesa. Foi a Inglaterra a maior beneficiada pois em 1810 se assinou o tratado de comércio e navegação que fixava em 15% a taxa alfandegária sobre produtos ingleses vendidos para o Brasil. Grande privilégio, já que os demais países pagavam uma taxa de 24% e Portugal 16%. Somente em 1816 igualaram-se as taxas inglesa e portuguesa.


- Em março de 1808, D. João transferiu-se para o Rio de Janeiro, transformando a cidade em sede da Monarquia. Ali formou o seu Ministério, aboliu a proibição da criação de indústrias, atacou e ocupou a Guiana Francesa, fundou escolas, bibliotecas, etc.

Outras Medidas Importantes:

* liberação da atividade industrial em 1808;
* criação do Banco do Brasil em 12 de outubro de 1808;
* criação da Divisão Militar da Guarda Real da Polícia da Corte (DMGRP) em 13 de maio de 1809;
* autonomia administrativa em 1815;
* permissão de ter imprensa;
* fundação da academia militar, da marinha e de um hospital militar;
* criação de uma fábrica de pólvora no Rio de Janeiro;
* criação do ensino superior (duas escolas de medicina), pois até então Portugal nunca permitira uma universidade, ao contrário da Espanha em seus domínios da América espanhola;
* criação do Jardim Botânico e da biblioteca real;
* criação da Academia das Belas Artes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário